Conforme o nível e grau da lesão, dependendo dos movimentos e força que permaneceram e/ou retornaram, uma pessoa poderá ou não dirigir veículos adaptados com comandos manuais. Caso tenha condições físicas e econômicas é muito importante voltar ou aprender a dirigir, pois as cidades brasileiras, na grande maioria, não dispõem de transporte público com acessibilidade.

Tipos de adaptações

Volante – Poderão ser utilizadas uma espécie de alça para encaixe da mão, ou de dois ou três pinos, onde serão encaixados o punho e/ou dedos. Um pomo giratório(espécie de bola achatada), também poderá ser utilizado, caso exista alguns movimentos de dedos. Todas estas adaptações são presas ao volante e giram sob seu próprio eixo, possibilitando todas as manobras.

Freio e acelerador – Para estes comandos pode ser utilizada uma única alavanca que, quando puxada para traz, acelera o veículo e, quando empurrada para frente, aciona o breque. Existem outros meios para executar tais tarefas, mas, o citado é o mais simples, barato e requer pouca manutenção. Para ajudar e facilitar a dirigibilidade para pessoas com fracos movimentos de extensão dos braços. A alavanca poderá ser alongada em direção ao corpo da pessoa, ficando mais próxima.

Breque de mão – Existe uma forma bem fácil e prática para soltar e acionar este breque, para carros de passeio. Com cuidado e destreza, batendo com a mão no botão do breque, a alavanca descerá. Para acioná-lo, encaixe a mão na alavanca ou, utilize uma pinça dos dedos, ou ainda, provoque uma espasticidade para a mão fechar em torno da alavanca, desta forma uma pessoa poderá puxá-la e acionará o freio. Caso estes métodos não sejam possíveis, poderão ser feitas adaptações para soltar e acionar os freios, através de “alças” para acionamento e diferentes métodos para soltá-lo. Dica: o câmbio automático possui a posição P – Parking, que trava o carro na posição de estacionamento. Tal artifício deve ser utilizado com cuidado, somente com o carro parado, afim de não estragar o câmbio.

Demais comandos – Os diversos botões para acionamento dos controles dos vidros, espelhos, faróis, seta, travas e outros, poderão ser adaptados de acordo com as necessidades e conveniência.

Adaptações para pessoas com paraplegia

Pessoas com paraplegia, por ter todos os movimentos e força dos braços, poderão dirigir qualquer tipo de veículo. Com ou sem direção hidráulica e, com ou sem câmbio automático. Podendo escolher entre várias opções de adaptações para acelerador, freio e câmbio. Poderão também, adaptar quadriciclos, triciclos e motocicletas com side-car.

Veículos com câmbio automático

Em um veículo com câmbio automático a única adaptação que uma pessoa com paraplegia irá precisar, será a alavanca para freiar e acelerar. Se constituindo na mais simples, acessível(baixo custo) e de manutenção praticamente zero. Algumas pessoas utilizam o pomo giratório, pra auxiliar nas curvas e manobras.

Também poderão ser utilizados aceleradores localizados no volante, com acionamento mecânico, elétrico ou eletrônico, subindo assim, o custo.

Veículos com câmbio mecânico

Nos veículos com câmbio mecânico, a embreagem deverá ser automatizada, através de sistemas que, com o toque da mão no câmbio ou pressionamento da alavanca de freio, o pedal da embreagem é acionado, deixando o carro pronto para receber ou desengatar as marchas. Ao acelerar, o pedal da embreagem sobe, dando o movimento ao veículo.