POLIOMELITE

A poliomielite é uma patologia viral e infectocontagiosa que pode levar a quadros de paralisia completa ou parcial. Também conhecida como pólio ou paralisia infantil, ela afeta tanto crianças, quanto adultos. Apesar disso, é mais comum no primeiro grupo, estando atrelada à falta de vacinação quando acontece na fase adulta.

Na grande maioria dos países industrializados, onde há campanhas de erradicação, ela é praticamente inexistente. Alguns locais da Ásia e África, no entanto, ainda estão longe da erradicação do poliovírus. Afeganistão, Nigéria e Paquistão são exemplos onde a condição é tida como endêmica.

A flacidez que atinge os músculos dos membros inferiores também pode afetar o sistema respiratório. Nestes casos, há risco de se causar uma parada respiratória. A contaminação começa pelo intestino e posteriormente chega ao sistema nervoso. Há três tipos de poliomielite, classificadas pelos graus de paralisia, que podem inclusive não existir. Entenda as causas e modo de transmissão desta patologia a seguir.

Causas e modo de transmissão da poliomielite

Esta patologia é causada pelo Poliovírus, que se espalha por contato direto com fezes, catarro ou muco infectados. Nariz e boca são as portas de entrada, mas é na garganta e no intestino que a multiplicação do vírus acontece. Chegando à corrente sanguínea, ele viaja rumo ao cérebro.

Lá a patologia causa danos no sistema nervoso, especialmente nos neurônios motores, razão pela qual provoca paralisia. O tempo de incubação do vírus está compreendido no período de 5 a 35 dias. O mais comum é que em duas semanas apareçam os primeiros sintomas. Estes são:

 

• Mal-estar;

• Vômitos;

• Dor de cabeça e garganta;

• Dor nas costas ou rigidez muscular – geralmente localizada nos membros inferiores;

• Meningite.

 

Isenção em impostos na compra de carros: quem tem direito?

No Brasil, algumas limitações físicas dão o direito a isenção de impostos na compra de carros. Devido a gravidade da condição e às dificuldades que enfrentam os portadores de poliomielite, eles são beneficiados por esta facilidade. Não importa se a aquisição do automóvel for para uso como condutor ou não-condutor. Os impostos dos quais podem se isentar incluem:

 

• IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados)

• IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores)

• ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)

 

A economia geral pode chegar à 30% do valor pago em um automóvel novo. Carros usados que respeitem as especificações do laudo de aptidão também se enquadram no benefício. Os detalhes jurídicos e normativos sobre a isenção podem ser encontrados na Lei 10.690 de 16 de junho de 2003.